Alongamento é bom antes e depois da atividade física

Postado em 11 de fevereiro de 2019

 

Além de melhorar a flexibilidade e evitar lesões, prática pode ser prazerosa e relaxante, e ainda diminui dores musculares

 

 

O alongamento é uma forma simples e segura de exercitar o corpo em qualquer hora ou lugar. Antes e depois de atividades físicas do dia a dia, como a caminhada, ou da prática de esportes no tempo de lazer, o alongamento melhora a flexibilidade do corpo possibilitando movimentos mais amplos, além de reduzir o risco de lesões.

Exercícios de alongamento trazem benefícios à saúde em todas as faixas etárias. Alongar-se com frequência melhora a circulação do sangue, amplia a mobilidade das articulações e fortalece ligamentos e tendões. A prática também auxilia no equilíbrio corporal, importante para o envelhecimento saudável.

 

“Quando consideramos a atividade física do dia a dia, é importante que alongamentos sejam realizados antes e depois das atividades”, afirma o educador físico Paulo Henrique Guerra, professor da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS).

Para o especialista, é importante que os alongamentos sejam praticados de forma prazerosa e relaxante. “Da mesma forma que optamos por comer algo gostoso ou ver um filme bacana, podemos optar por nos alongar e fazer exercícios para encontrar prazer, não apenas para evitar problemas ou obter benefícios”, pondera. “Nunca é tarde para começar a fazer alongamentos. Uma música legal pode tornar o momento ainda mais agradável”, sugere.

 

Tipos de alongamento

 

“Existem vários tipos de alongamento e, no geral, todos são benéficos para a melhoria da flexibilidade. Os tipos mais usuais são o alongamento estático, onde os exercícios são feitos com o corpo em repouso, e o alongamento dinâmico, onde ocorre a introdução de pequenos impulsos”, explica o professor Paulo.

No alongamento estático, permanece-se em uma posição por determinado tempo (30 segundos, por exemplo) alongando músculos e tendões. Já no alongamento dinâmico são realizados movimentos leves e repetidos, com aquela “forçadinha” que deixa o corpo menos rígido.

 

Segundo o educador físico, para saber o tipo de alongamento mais eficaz é preciso avaliar fatores como o tempo disponível e o tipo de atividade física a ser realizada. “Para quem faz atividade física no dia a dia, ambos são bons, ajudam a reduzir riscos de lesões e contribuem para a melhora da amplitude de movimento e flexibilidade”, avalia Paulo Henrique.

 

Algum comentário?
23/04/2019 08:55:08