Entrevista – Cintia Renata Lira

Postado em 20 de abril de 2020

 

Teste positivo. Cintia é assintomática e está bem

 

Cintia Renata Lira é advogada, mãe de cinco filhos adolescentes e também Secretária de Administração da Prefeitura de Suzano.

Ela foi contaminada pelo Covid-19 e não sente nenhum sintoma. Cintia fala da dificuldade de ficar só e longe dos filhos e alerta as pessoas da importância do isolamento social, na medida do possível.

 

 

Como foi descobrir que estava contaminada pelo Covid-19?

Cintia Renata Lira – A primeira coisa em que pensei foi nos meus filhos. Eu senti medo por eles. Senti medo de ter passado o vírus para eles e o pior; senti medo de acontecer algo comigo e eles ficarem sem mim tão cedo. O instinto materno é tão forte que mesmo na hora que descobri que eu estava com um vírus que até o momento não tem cura e que está devastando o mundo, não me preocupei comigo. Só fiquei pensando neles. Tanto que logo em seguida já pedi para eles irem fazer o teste também, na mesma clínica particular que eu tinha feito. Quando vi que todos os cinco exames deram negativos, aí sim comecei a pensar em mim e nas providências que teria que tomar para cuidar da minha saúde.

 

 

Mesmo sem sintomas não tem ou teve medo?

Cintia Renata Lira – Tive muito medo, sim. Acho que o pior deste vírus é justamente casos iguais ao meu, pessoas assintomáticas, ou seja, aquelas que não apresentam sintomas muitos diferentes de uma gripe. Por isso a importância do isolamento social. Eu só fiz o exame porque um colega de trabalho fez e deu positivo. Caso contrário, não teria feito.

Estou em isolamento há 13 dias. Mas, cada dia, tem a sua angústia. Tem dia que eu tenho crise de choro, de raiva, de ansiedade. O pior dia, até agora, foi quando minha pressão chegou a 7/5. Pensei: Meu Deus! Vou ser entubada. Tive crise de pânico e foi horrível.

 

 

O que mudou na sua vida?

Cintia Renata Lira – Quem me conhece sabe da correria que é meu dia a dia, quase não largo o celular para nada…, mas o vírus me forçou a fazer home office, minha equipe tem me ajudado muito (assim como sempre me ajudaram). Outra coisa que mudou também foi a minha alimentação. Sempre fui de comida caseira, raramente pedia delivery. Só que como estou sozinha em casa, não sinto vontade de cozinhar. No entanto, só posso pedir para entregar quando meu namorado está em casa para ele buscar a encomenda na portaria.

 

 

Em quem devemos acreditar?

Cintia Renata Lira – Temos que acreditar naquilo que nos faz bem. Eu acredito que pensamentos bons resultam em coisas boas. Por isso neste período que estou em isolamento, evito assistir noticiários. A pandemia, aqui no Brasil, virou uma guerra política e a população fica perdida no meio disso. Cada hora é anunciada uma morte e sempre uma pessoa mais nova. Quase não há mais grupo de risco. Daqui a pouco ficaremos lunáticos. Sim, devemos tomar todas as precauções apontadas pelo Ministério da Saúde, mas temos que viver nesse meio tempo. Temos que lembrar que podemos fazer uma ligação para nossos pais, para nossos amigos, ler um livro, e jamais perdermos a esperança!

 

 

O que fez com seus cinco filhos?

Cintia Renata Lira – Eles foram para a casa do pai. Eu poderia ficar em isolamento no meu quarto e eles no restante da casa. Mas eu conheço meus filhos. Eles não aguentariam a situação. Eu acordaria no meio da noite e algum deles estaria dormindo na minha cama. Ficar longe deles é a pior consequência dessa doença. Isso nunca aconteceu de uma maneira tão brusca, isso me abala até hoje. Imagine ter cinco adolescentes numa casa, e enchendo de alegria e vida 24 horas por dia e meia hora depois ter só você, uma gata e um cachorro. Não é fácil ficar sozinha em casa. Está sendo um aprendizado. Acredito que tudo isso que a sociedade está passando servirá para a reflexão sobre as coisas que damos valores nessa vida. Eu sempre fui uma mãe muito exigente com meus filhos, com regras, tabelas de tarefas. Hoje, penso diferente. Temos que sim, ter disciplina, mas também podemos nos permitir mais, temos que aproveitar a vida em primeiro lugar com as pessoas que amamos.

 

Filhos: Pedro Augusto, Paulo Henrique, Natiele Valéria, Lais Vitória e João Gabriel

 

 

Assim que se recuperar do Covid-19 você voltará à ativa?

Cintia Renata Lira – Claro! Assim que eu realizar o teste e for confirmado que eu não posso mais infectar outra pessoa e for liberada pelo médico, já retornarei ao trabalho. Sou uma funcionária pública e tenho dever de voltar à linha de frente para ajudar a cidade neste momento caótico. Ainda mais depois de ter “sentido na pele” o que é esta doença. Minha vontade de ajudar mais do que dobrou.

 

 

O que tem a dizer para as pessoas que ainda não acreditam?

Cintia Renata Lira – Que comecem a acreditar. O vírus está “batendo na nossa porta”. Ele já chegou em Suzano e eu peguei. Tomem cuidado. Fiquem em casa, se puderem. Ficar em isolamento social é um ato de amor não só para você e sua família, mas para a sua cidade e seu país.

 

 

E sobre a fake news?

Cintia Renata Lira – Nenhuma fake news é positiva. Quem inventa algo deste tipo ainda mais sobre uma doença tão grave é um ser humano desprezível. Por isso eu sempre aconselho que, antes de compartilhar algo, cheque a fonte, leia um jornal de credibilidade. Veja a fonte…, mais do que nunca temos que nos unir e assim vencer o coronavírus.

 

Algum comentário?
19/10/2020 09:09:40