Haloterapia – Terapia do sal

Postado em 04 de março de 2018

 

As características especiais do micro-clima de uma mina de sal incluem a temperatura do ar estável, humidade e falta de poluentes no ar, como pólen, e são únicas em cada mina.

 

Os depósitos minerais naturais de halita são consequência da evaporação de antigos lagos e mares. O sal de minerais não refinado, principalmente de cloreto de sódio, também inclui concentrações variáveis ​​de sais minerais como cálcio e magnésio, manganês e sulfatos, que têm propriedades terapêuticas adicionais, dependendo da fonte.

 

Existem registos de melhorias na respiração em mineiros em tempos Romanos e medievais. O Dr Feliks Boczkowski — um médico na mina de sal Wieliczka na Polónia — escreveu em 1843 que os mineiros dessa mina não sofriam de doenças pulmonares e o seu sucessor instalou um spa baseado nessas observações. A aplicação moderna desta terapia teve início na Alemanha quando o Dr. Karl Hermann Spannagel notou melhoras na saúde dos seus pacientes depois que eles se esconderam na mina Kluterthöhle karst para escapar ao bombardeamento. Na actualidade é praticada em lugares como Low Tatras|Bystrianska na Eslováquia,Wieliczka na Polónia e Solotvyno na Ucrânia.

 

Em Portugal, as minas de sal gema de Loulé já são há muito visitadas por portugueses e estrangeiros por razões terapêuticas e existe no momento um projeto para a implementação de um sanatório para asmáticos.

 

Tratamentos

 

Este tratamento realiza-se numa sala completamente coberta por sal, onde o ar saturado com aerossol de sal cria íões negativos e dentro deste ambiente os pacientes podem desfrutar de muitas circunstâncias, tais como:

 

– Silêncio. Os pacientes sentam-se em poltrona confortáveis e em posições relaxadas e com a companhia de uma música calma têm uns breves momentos de relaxamento;

– O aerossol que emerge do gerador de sal é curativo para a pele e o sistema respiratório.

O tratamento depois é ajustado de acordo com a necessidade do cliente, pois depende do tipo de doença que este apresenta. Este deve ser diário e repetido entre 10 ou 15 dias, dependendo de cada patologia). Igualmente, recomenda-se repetir o tratamento de duas a três vezes num ano. De referir que algumas pessoas utilizam o tratamento como prevenção de resfriados comuns e de outros vírus respiratórios.

A sala também proporciona momentos de reflexão e relaxamento. Sugerimos uma sessão semanal;

Após o tratamento o ideal é uma manutenção periódica que dependerá de cada caso. Também sugerimos o retorno antes do início do inverno para prevenção.

 

Casos em que a terapia é recomendada

 

  • Infecções virais, tosses e constipações frequentes
  • Asma
  • Doenças otorrinolaringológicas crónicas (orelha-nariz-garganta)
  • Bronquite
  • Infecções frequentes do ouvido
  • Problemas de pele, causada por alergias
  • Eczema e dermatite
  • Psoríase
  • Esforço, instabilidade nervosa, ansiedade
  • Insônia
  • Dores e artrite comum

 

Casos em que a terapia não é recomendada

 

  • Infecções, acompanhadas da febre
  • Cancro
  • Tuberculose
  • Insuficiência cardíaca
  • Doenças de hipertensão

 

Algum comentário?
22/07/2018 01:58:42